…novos produtos com resíduos da indústria vinícola; mais segurança para queijos artesanais; controle remoto de florestas…

Saúde
Butantan obtém patente para produção da vacina contra dengue nos EUA
Agência FAPESP – O Instituto Butantan conseguiu patentear nos Estados Unidos o processo de produção da vacina contra a dengue, que atualmente está na última fase dos testes em humanos necessários para que o imunizante possa ser disponibilizado à população.
A patente foi conferida em maio pelo Escritório Americano de Patentes e Marcas (USPTO, na sigla em inglês). Além de garantir visibilidade internacional ao projeto, a conquista pode significar uma inversão da lógica tradicional de importar tecnologia de países desenvolvidos, segundo comunicado distribuído pela assessoria de imprensa do Butantan.
Veja a íntegra da matéria aqui

Pesquisadores da UFSCar desenvolvem biomaterial para implantes oculares
Ascom UFSCar – Um material vitrocerâmico capaz de devolver o volume perdido do globo ocular de pessoas portadoras de doenças como tumor, trauma ou glaucoma é uma tecnologia recente desenvolvida por pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp).
Veja a matéria aqui

Nanocelulose vegetal é usada no tratamento de queimaduras
O produto de maior volume da indústria de papel e celulose pode também ser uma solução para a Medicina. A celulose branqueada, o polímero natural mais abundante no mundo, pode ser usado no tratamento de queimaduras. Estudo realizado pelo pesquisador Washington Luiz Esteves Magalhães, da Embrapa Florestas, e pela mestranda em Engenharia e Ciência dos Materiais da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Francine Ceccon Claro, usou a nanotecnologia para potencializar propriedades físicas e químicas que agregam maior valor à celulose para desenvolver uma membrana para uso na recuperação da pele queimada.
Veja a íntegra da matéria aqui

Tecnologia detecta zika em Aedes 18 vezes mais rápido
IOC/Fiocruz (Vinicius Ferreira) Uma tecnologia baseada em análises químicas por raios infravermelhos capaz de agilizar em até 18 vezes e de baratear em até 116 vezes o monitoramento da presença do zika em mosquitos Aedes aegypti. Essa é a nova aposta de pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) para aperfeiçoar a vigilância da circulação do vírus. Conhecida como ‘espectroscopia no infravermelho próximo’, a técnica é simples, tem alta taxa de precisão e dispensa o uso de reagentes: atributos que a tornam uma alternativa potencial ao tradicional método de análise genética adotado para a mesma finalidade, conhecido como qPCR.
Veja a íntegra da matéria aqui

Agricultura
Estudo inédito identifica principais plantas daninhas ao tomate destinado à indústria
Monitoramento inédito identificou 105 espécies de plantas daninhas na cultura do tomate, grau de infestação, frequência e dominância de cada uma delas. O trabalho destaca a Solanum americanum (popularmente conhecida como Maria-pretinha) como a espécie com maior potencial para causar prejuízos à cultura do tomate rasteiro. Ela foi identificada em 87% dos locais pesquisados.
Veja a íntegra da matéria aqui

Pesquisa desenvolve primeira soja tolerante a percevejo
A primeira cultivar de soja com tolerância ao ataque de percevejos foi registrada pela Embrapa e estará disponível no mercado nas próximas safras. A nova cultivar, desenvolvida por meio de melhoramento genético tradicional, tem elevado potencial produtivo e suporta o dobro do ataque de percevejos, sem reduzir o rendimento.
Veja a íntegra da matéria aqui

Alimentos
Bactérias aumentam a segurança no consumo de queijos artesanais
Agência FAPESP (Elton Alisson) – Se não forem fabricados sob condições sanitárias adequadas, os queijos artesanais produzidos com leite cru ou pasteurizado no Brasil, como os queijos minas frescal e o curado, são suscetíveis à contaminação por bactérias causadoras de doenças, como a Listeria monocytogenes.
Uma pesquisa de pós-doutorado feita pela pesquisadora Fernanda Bovo Campagnollo na Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com Bolsa da FAPESP, sob orientação do professor Anderson de Souza Sant’Ana, resultou em uma solução que pode auxiliar os produtores de queijos artesanais a garantir a segurança dos produtos e atender a uma regulamentação federal sobre a maturação de queijos curados.
Veja a íntegra da matéria aqui

Cientistas desenvolvem produtos com resíduos da indústria vinícola
A partir do aproveitamento integral de resíduos da indústria de vinho, cientistas desenvolveram insumos de alto valor agregado para os ramos alimentício, farmacêutico, de cosmética e de mobiliário. Ingredientes funcionais, corantes naturais e nanocristais de celulose são alguns dos produtos criados por pesquisadores da Embrapa Agroindústria de Alimentos (RJ), que há mais de oito anos estudam soluções para um dos mais nobres resíduos industriais: o bagaço da uva.
Veja a íntegra da matéria aqui

Agroindústria
Tecnologia IoT para monitoramento florestal remoto
Pesquisa para Inovação (Suzel Tunes) – Conectar florestas à internet. Foi com esse propósito que nasceu a Treevia, integrante de uma nova geração de startups especializadas na busca de soluções digitais para o agronegócio, as “agritechs”. Desde sua criação, em 2016, a empresa vem desenvolvendo um sistema de monitoramento remoto de florestas que conta com o apoio do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), da FAPESP.
Veja a íntegra da matéria aqui

Política
SBPC critica aprovação do “Pacote do Veneno” na Comissão Especial da Câmara
A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) critica a aprovação pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados, por 18 votos a 9, do Projeto de Lei (PL) nº 6.299/2002, conhecido como “Pacote do Veneno”, que altera a Lei dos Agrotóxicos e flexibiliza a produção e venda dessas substâncias no Brasil. A votação aconteceu nessa segunda-feira, 25, em sessão que restringiu a participação de organizações da sociedade civil.
Veja a íntegra aqui

Evento
CONGRESSO SULBIOTEC 2018
O “Congresso SulBiotec 2018 – Transformando conhecimento em bionegócio” surge como o principal evento da Biotecnologia da região sul do Brasil. Especialistas, pesquisadores de renome, pós-graduandos dos melhores cursos do país, CEO’s e empresários movidos pela vontade de transformar a ciência de ponta em bionegócios estarão reunidos este ano em Canela, no Rio Grande do Sul, entre os dias 8 e 10 de agosto para uma experiência única de intercâmbio de conhecimento e networking.
Veja o anúncio aqui