Autor: Interface CTI

Desmantelamento da ciência brasileira põe em risco a conservação da biodiversidade global

Jornal da Ciência – Um grupo de 54 pesquisadores brasileiros acaba de publicar um artigo na revista científica Perspectives in Ecology and Conservation, do grupo Elsevier, denunciando que os cortes drásticos no orçamento da ciência brasileira impõem riscos para a conservação da biodiversidade global. O artigo descreve o caso do Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que conta com mais de 600 pesquisadores associados, realizando pesquisas em mais de 90 localidades do País, conforme conta o professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Geraldo Wilson Fernandes, um dos autores do artigo. “Temos uma malha de locais onde continuamente amostramos a dinâmica da biodiversidade e os serviços ecossistêmicos fornecidos pelo nosso capital natural (habitats, ecossistemas e biodiversidade), que estão sendo pulverizados pela falta de recursos.  Agora, tudo pode se perder. Não teremos como manter estes locais, conquistados com muita labuta e durante um período de mais de 10 anos”, lamenta o professor. O artigo destaca que os sucessivos cortes orçamentários afetam de maneira radical programas de pesquisa sobre biodiversidade, fundamentais para o monitoramento e para a proposição de políticas de conservação ambiental e de desenvolvimento sustentável. De acordo a publicação, assinada por 54 cientistas, o PPBio é a maior rede de pesquisa em biodiversidade do Brasil e o seu desmantelamento comprometerá o Plano Estratégico de Biodiversidade 2011–2020 e, mais que...

Leia mais

Agosto: pesquisadores do RJ isolam e fazem o sequenciamento do vírus chikungunya

Resultados permitirão melhor identificação dos fatores de propagação do vírus; proteína pode combater células com HIV; Câmara aprova doação exclusiva para projetos de universidades; Campinas inicia Reciclar Verde no projeto Agropolo; catálogo reúne conhecimento sobre mais de 100 plantas medicinais da caatinga Pesquisadores fazem sequenciamento do vírus chicungunya e descobrem mutações Faperj (Vilma Homero) A colaboração entre diferentes instituições fluminenses diante dos casos de chikungunya que acometeram pacientes no estado em 2016 começa a dar seus primeiros – e importantes – resultados. Pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro...

Leia mais

Inibidor do vírus Zika deve levar 10 anos para ser produzido em larga escala

Agência Brasil (Sumaia Villela) Cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Pernambuco descobriram substância que pode bloquear o vírus Zika. Mas ainda serão necessários anos de estudo antes que a 6-metilmercaptopurina ribosídica (6MMPr) vire um medicamento a ser produzido em larga escala. Segundo a descoberta,  a substância “imita” uma parte do vírus, que é inserida no genoma do zika para a reprodução. O sucesso obtido pelos pesquisadores foi de mais de 99%. O estudo foi publicado na última sexta-feira (11) na revista International Jornal of Antimicrobial Agents, mas a Fiocruz divulgou somente nessa terça-feira (15) a descoberta.  A substância, sintética, é do grupo das Tiopurinas, origem de medicamentos contra o câncer. Esse tipo específico, no entanto, nunca foi utilizado. Os pesquisadores da Fiocruz trabalhavam com a 6MMPr em um outro estudo, para combater um vírus de cachorro, a Cinomose canina. “Nós identificamos que ela tem atividade contra a Cinomose. E por ser um vírus de RNA, assim como o Zika vírus, nós formulamos a hipótese que também funcionaria contra o zika”, conta o coordenador da pesquisa, Lindomar Pena. Para levar o estudo à frente, a equipe utilizou material e recursos humanos de outras pesquisas financiadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), já que, segundo Pena, no período de um ano não surgiu nenhum edital para financiamento...

Leia mais

Bioeconomia: pesquisa (em risco) desvenda a riqueza dos resíduos da agroindústria

A agroindústria brasileira tem uma tarefa para os próximos anos que é criar tecnologias para aproveitar os resíduos de sua grande produção. Na fonte até agora inexplorada estão, por exemplo, anti-inflamatórios ou antioxidantes para alimentos e cosméticos.  Uva, amendoim, goiaba, tomate são alguns dos potenciais geradores de divisas obtidas a partir de materiais descartados, à espera de pesquisa e processos para extração de bioativos. “Já sabemos que esses materiais são fontes de compostos com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, de grande valor industrial”, afirma Severino Matias de Alencar, pesquisador do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição, da ESALQ Escola Superior...

Leia mais

Supera Incubadora conta com seis novas startups

A Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica receberá seis novas empresas, selecionadas no processo seletivo do primeiro semestre de 2017. As empresas 8Blue, Ecobiotech, InSitu, Polo BPM, Sellead e UrbanVR se instalarão no Parque Tecnológico de Ribeirão Preto a partir do início do segundo semestre, usufruindo da estrutura física e apoio para o desenvolvimento dos seus negócios. Com as novas empresas anunciadas, a Incubadora passa a contar com 49 empreendimentos apoiados. “As empresas são separadas por categorias como a pré-incubação, onde têm o direito de utilizar a sala compartilhada por um período de até dois anos. Na categoria incubação, as empresas são divididas em salas individuais de 40, 60 e 80 metros quadrados, por um período de até quatro anos. Em ambas, as empresas pagam uma taxa mínima, que varia de acordo com a modalidade de apoio”, explica Saulo Rodrigues, gerente da Supera Incubadora. Elas usufruem de benefícios como serviços básicos como luz, água, telefone, assessoria e consultoria para o desenvolvimento de seus negócios, além de capacitação técnica e acesso à rede de contatos. “Por meio da Supera Incubadora, os empreendedores têm acesso facilitado a eventos internos, palestras, workshops, participação nos mais importantes eventos nacionais e internacionais, como a Feira Hospitalar, que acontece todos os anos em São Paulo, e a feira Medica, na Alemanha”, enfatiza. As áreas prioritárias de apoio da Supera Incubadora são: tecnologia da informação,...

Leia mais

Julho: biotecnologia transforma indústria da cana; nova seleção de startups em MG;

Encontro em São Paulo avaliou o cenário da evolução biotecnológica do setor canavieiro; Biominas lança edital para selecionar startups: CNPq planeja criação de Centro de síntese para Biodiversidade e Ecossistema; hormônio reduz custo de induzir ovulação em rebanhos… Rumo ao futuro: o setor sucroenergético além das commodities Revista Cultivar (Juliane Pereira) O que é possível produzir a partir do caldo da cana-de-açúcar e de seu bagaço? Se a resposta foi açúcar, etanol e energia, você está correto, mas não de maneira completa. Os participantes do painel Cana e Inovação: novos usos e produtos, realizado durante o Ethanol Summit, mostraram...

Leia mais

Empresa júnior da UFSCar aposta em evento para dialogar com o mercado

O Four Biotec, encontro anual organizado pela CSB Jr, do curso de  Biotecnologia da Universidade Federal de São Carlos, UFSCar, ganha perfil profissional e abre um canal de comunicação com empresas. Em sua oitava edição, evento tem palestrantes do Boticário, da Embrapa e apoio da Monsanto. Acontece de 7 a 10 de agosto. Os últimos três anos registraram crescimento expressivo do encontro , diz Maria Victória Bianchi, presidente da CSB Jr, Consultoria e Soluções em Biotecnologia, criada em 2009. Isso aconteceu em razão do esforço da equipe para ampliar a grade de atividades e contar com palestrantes que são...

Leia mais

Biodefensivos: Fórum vai mostrar as boas perspectivas do setor

Em plena fase de expansão, a tecnologia dos defensivos biológicos tem tudo para avançar no país que é um dos maiores produtores agrícolas do mundo. Esse processo de evolução poderá ser  visto no I Fórum Brasileiro de Bioefensivos (29 e 30 de agosto) que vai detalhar o perfil da oferta e as tendências para os próximos anos. O uso de organismos vivos para o controle de pragas é uma tendência mundial impulsionada pelos interesses de consumidores, agricultores e fornecedores, explica Amália Borsari, consultora executiva da Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico, ABCBio, promotora do evento. Para situar o...

Leia mais