Empresa francesa Ynsect abre a maior fazenda de insetos do mundo, com investimentos de 110 milhões de euros. A Ynsect cria insetos para produzir rações ricas em proteínas para piscicultura, alimentos de animais domésticos e indústria de fertilizantes. Entre outras vantagens, os insetos são fontes de proteínas obtidas de formas ambientalmente corretas que requerem menos combustíveis fósseis do que as técnicas convencionais. A Ynsec contou com investimentos do fundo Series C, de 110 milhões de euros.

Os recursos ajudarão a empresa a ganhar escala no processo de produção de larvas de farinha, que são as larvas da espécie Tenebrio molitor. As novas instalações estarão localizadas em Amiens Metropole, no norte da França.

Veja aqui a reportagem da Labiotech

Bioplástico de abacate: empresa mexicana que produz talheres descartáveis aumenta produção

A Biofase, empresa mexicana que produz talheres e canudos descartáveis com bioplástico do caroço de abacate, aumenta sua capacidade de produção para 130 toneladas por mês.

Os talheres e canudos fabricados pela Biofase, que são degradáveis em 240 dias quando enterrados, têm como destino principalmente a exportação (80%) e redes de fast food.

Veja aqui a matéria da Biofuel Digest e aqui o site da Biofase

UE investe 116,1 milhões de euros em programas da bioeconomia

A Comissão Europeia anunciou no último dia 15, investimentos de 116,1 milhões de euros para os últimos projetos integrados que serão financiados pelo programa LIFE para o ambiente e ação climática. Os investimentos vão apoiar projetos na Áustria, Bulgária, República Checa, Estônia, Finlândia, Grécia, Hungria, Itália, Portugal e Eslovênia.

Os projetos integrados ajudam os estados membros a se adequarem à legislação da União Europeia em cinco áreas: natureza, água, ar, mitigação de mudanças climáticas e adaptação a mudanças climáticas.

O fundo do novo programa LIFE, da Comissão Europeia, vai destinar mais 3,2 bilhões de euros para suporte adicional a 12 projetos de larga escala para o clima e ambiente, em dez estados membros, para estimular a transição para uma economia circular, de baixo carbono.

Veja aqui o texto da Comissão Europeia